quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Tio Patinhas 580: Moby Dick

Hoje vou falar sobre o gibi Tio Patinhas 580: Moby Dick. Infelizmente não li o livro para traçar uma comparação, então vou me ater a comentá-la como uma história, e no máximo, comentar o que eu sei sobre este clássico de Herman Melville que possui originalmente mais de 600 páginas. O gibi é um volume com uma única história, publicada originalmente na Itália a partir de junho de 2013. São 71 páginas, divididas em duas partes, com roteiro de Francesco Artibani e arte de Paolo Mottura. No INDUCKS está com nota 7.8 (Fonte)


Esta aventura é narrada por Donald, que está atrás de aventuras e querendo fugir de uma cobrança por ter afundado 12 navios. Para isso, ele também utiliza um nome falso: Ismael. Os sobrinhos também se fazem presentes, mas são indígenas clandestinos. Peninha e Pardal, assim como o Gansolino, a Maga Patalógica e os Irmãos Metralha também estão lá marcando presença.

Início da história

Gostei da forma como adaptaram a história para um jeito Tio Patinhas/Ducktales de ser. A vingança de Quakhab (Tio Patinhas) é movida não pela perda da perna, mas sim da sua moedinha número 1. O Patinhas como capitão mal-humorado do navio também ficou muito bom. Como sempre, temos o Donald fazendo trapalhadas, os sobrinhos fazendo o que querem e causando problemas para ele, a Maga disfarçada querendo a número 1, e os metralhas querendo lucrar o máximo possível.

A história encerra com todos (os mocinhos) conseguindo o que procuravam, e deixa uma reflexão no ar: E Moby Dick? O que procurava? Gostei bastante desse final 'aberto' no que diz respeito ao ponto de vista do 'vilão' da história. Para as crianças, é um final bonito e divertido, mas para os adultos, deixa o que pensar e refletir, querendo olhar toda a história por um outro ângulo.

O que Moby Dick procurava?

Ao final do gibi, também temos algumas páginas de texto, com informações sobre o livro Moby Dick, e animações da Disney com baleias.

Mais informações ao final do gibi

Recomendo este gibi para todos. Fãs de literatura, de quadrinhos da Disney, do Tio Patinhas e Pato Donald, e mesmo quem não acompanha e quer algum contato com uma ótima história, bem contada e bem desenhada. Mais informações: Guia dos Quadrinhos, INDUCKS. Por fim, mais uma breve espiada na ótima arte desta adaptação.





8 comentários:

  1. Há cenas fantásticas nessa revista. Sem dúvidas, um primor de arte. E parece que a história também não deixa nada a desejar.

    Parabéns pela aquisição e obrigado por compartilhar.

    Valeu!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado,
      que bom que gostou que compartilhei aqui. A história é mesmo muito boa, e vai valer a pena você ler.
      Valeu!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Ótima aquisição, imagino que irá gostar, assim como eu.

      Excluir
  3. Certamente, temos que usar a razoabilidade quando lemos uma adaptação assim, pois a obra de Herman Melville é enciclopédia e este gibi ficou apenas com 70 páginas. A intenção é divertir, claro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Eu achei que o tamanho da história ficou ótimo. Até mesmo por que o livro, pelo que li, é leeeeeento. Bastante pensamento, divagação. Quem sabe, pra um público mais adulto mesmo, seria interessante uma HQ mesmo, assim como do Mágico de Oz, Laços, etc...

      Excluir
  4. Parece muito bom, os desenhos são, pelo menos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom, se encontrar no sebo ou em algum encalhe, pode comprar sem medo!

      Excluir