quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Minha bunda é menos aceitável que a sua: Duplo padrão nas críticas a HQs

Tivemos este mês a polêmica da capa variante de Spider-Woman #1, prevista para ser lançada em novembro. Antes que comecemos a discussão é importante lembrar uma coisa: É UMA CAPA VARIANTE. Lá nos EUA (e agora um pouco aqui), cada publicação possui 3 ou 4 capas variantes, que são voltadas para colecionadores, ou simplesmente para quem não curtiu a capa normal e quer algo diferente. Esses dias eu postei capas variantes da Marvel no mês de combate ao bullying. Além dessas capas, também são feitas as 'capas em branco', onde há apenas a logo e numeração da revista, e vários desenhistas adquirem estas edições para vender revistas com suas próprias capas tanto no Ebay como em eventos como a San Diego Comic-Con. Ou seja, qualquer um que não goste da capa do sr. Manara está livre para comprar a capa normal, que por ser 'a capa normal', é a capa regular que você vai acabar pegando se simplesmente for na banca pedir a revista.


Capa RegularCapa Variante (provavelmente uma das várias)

É claro que ao ver a capa alternativa feita por Milo Manara muitas pessoas, sites e revistas 'especializadas' ou não, resolveram começar a culpar todos os problemas de sexismo por causa das capas de quadrinhos. Acontece que os argumentos foram os inocentemente errados aos absurdamente raivosos e impensados, e é ESSE o grande problema que venho tratar aqui, usando como base o vídeo do Maddox, que foi por onde eu tomei conhecimento da polêmica.  Vamos então aos 'argumentos':



1 - Isto é o que acontece quando um homem tenta desenhar uma heroína


"This Is What Happens When Men Try to Draw a Female Superhero"
-Elle Magazine


OK, vamos ser anti-sexistas dizendo que homens não sabem desenhar mulheres. Além de ser sexista, também não é verdade, já que há uma quantidade ENORME de desenhos de personagens mulheres que não são sexualmente apelativos. Se há essa sexualização maior das personagens mulheres nas HQs, podemos atribuir boa parte da culpa a industria, e não apenas ao desenhista, que é obrigado a fazer algo que vá chamar a atenção e vender bem.

Além disso, temos a Elle Magazine criticando uma capa de quadrinhos por objetificar e sexualizar a mulher. Peraí, deixa eu tentar lembrar que photoshopa ao extremo as modelos para criar um padrão de beleza que não existe, e as coloca em poses sugestivas?




2 - Isso só acontece por que é a Mulher Aranha. Se fosse o Homem Aranha seria diferente


"imagine Spider-Man in that position instead, and the concept would have never gotten this far"
-Elle Magazine
"If it's inappropriate for a male character, it should also be inappropriate for a female character."
-Io9
"A male hero would never be placed in the same physical position."
-Time


Bem, vou deixar as imagens abaixo falarem por mim.





Sobreposição das bundas imagens


3 - Parece que ela está usando body-paint. Nenhum tecido real ficaria tão grudado.


Claro que depois do homem-aranha ser picado por uma aranha radioativa e começar a grudar nas paredes, há uma enorme preocupação com o fato do tecido existir ou não na vida real. Além disso, Milo Manara disse que essa era SIM a ideia. Lembrem-se crianças: é uma capa alternativa, então não há problema em ela estar usando body-paint em vez da roupa. Além disso, basicamente os super-heróis são feitos/desenhados nús e pintados, como a mulher aranha abaixo.


Olha a mulher aranha com a roupa colada (eu sei)


4 - Essa capa é sexista, só agrada a homens e exclui as mulheres.


É claro que nenhuma lésbica ou mulher bi-sexual pode gostar de mulher, né? Além disso esquecem que alguém não precisa de determinada orientação sexual para apreciar arte. Também esquecem que entre fãs de Milo Manara estão inúmeras mulheres, que apreciam a sua arte pelo que ela é: arte e não pornografia. Basicamente eu só não visito o Louvre lá em Paris por que está cheio de pênis em todo canto (ui). Quem vota que todos os museus só devem ter acesso para maiores de 18?

UM PÊNIS, ESTOU OFENDIDO

5 - É por isso que quadrinhos só atraem o público masculino



Não é o que dizem algumas pesquisas e a quantidade cada vez maior de mulheres (jovens e adultas) encontradas em eventos de quadrinhos. Segundo alguns dados inclusive, já foi afirmado de 46,67% são leitorAs.


6 - Não importa, quadrinhos são sexistas e objetificam a mulher. E essa posição aí?


É claro, se você nunca viu um clipe musical na vida poderia até acreditar nisso, mas sugiro assistir (sem áudio) o clipe da Nicki Minaj - Anaconda. (Passe o mouse abaixo para mostrar o comparativo NSFW)





Considerações Finais


As pessoas sexualizam TUDO, até pés e axilas, o contexto é MUITO importante, senão cirurgiões homens teriam ereções enquanto fazem implante de silicone. Além disso, reclamar que o desenho da capa objetifica a mulher mas ler 50 tons de cinza é no mínimo curioso. Sério gente, tem tanta louça pra ser lavada, vamos homens e mulheres lavar e secar juntos, para agilizar o trabalho e depois podermos ler nossos quadrinhos favoritos e visitar as convenções em paz.





Fontes:


The Best Page in the Universe, Maddox, ComicBookResources, ETOnline, ComicsBeat, The Mary Sue, Scott Blair Art (Sketch Cover da Nicki Minaj)

4 comentários:

  1. Ótima postagem. Tb achei todo esse "auê" muito exagerado. Além disso, o Manara até pegou leve na capa. E, se não fosse para ter uma "pegada mais sensual", não precisariam chamar o velhinho. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Olha, Thiago! são por situações inesperadas desse tipo que a gente de repente se dá conta do quão falsa é a evolução que imaginamos ter a nossa sociedade. Em primeiro momento tudo é lindo, não há preconceito, nem discriminação, as mulheres estão sendo supervalorizadas tanto quanto os homens em muitos aspectos onde elas ainda não ganhavam tanto destaque antes e o hoje em dia todo mundo já banalizou o sexo e suas vertentes eróticas, sensuais e demais fantasiosas ou indicativas.... mas no primeiro acontecimento inesperado que há, então a gente se surpreende com uma massa se avolumando e fazendo coro contra algo, de uma forma tão mal comprensível, que então vemos novamente aquele panorama de décadas atrás, onde todos eram puritanos demais, onde a sensualidade e erotismo são veiculados como extremo máximo da pornografia explícita ainda mais em se tratando de uma capa para revista em quadrinhos, que ainda percebemos que - no conceito de muitos - são vistas por criancinhas assexuadas que não podem nem pensar em tocar "lá" para não cair a mão ou pegar cobreiro. Surpreendentemente vemos mulheres até mais preconceituosas do que os próprios homens, quando não machistas mesmo, alegando que pensa na moral familiar e nos bons costumes. em resumo: a sociedade ainda não assimila melancia com "melancolia". Julga tudo como se fosse um coisa só porque assim é mais fácil não pensar.

    Agora, proibir o homem da novela das nove de andar semi nú, isso ninguém proíbe. Proibir a ninfetinha da novela de desfilar pelo apê só de camisolinha, isso ninguém proíbe. Denunciar um perfil de rede social que expõe pornografia explícita só porque acha legal, isso ninguém faz.

    Essas coisas são muito estranhas. Está muito difícil de entender a cabeça do ser humano. ele se mostra evoluído ou retrógrado quando bem quer, quando lhe é mais conveniente. Sei que todos nós temos defeitos, mas tem horas que dá para pensar se um pouco mais de educação não resolveria esse panorama. Muitos fazem barulho em torno de HQs porque simplesmente não possuem nada para fazer, porque acha legal achar um bode expiatório para pegar no pé, porque querem polemizar a todo custo, não importa com que assunto for.

    Um abraço. Tudo de bom.

    ResponderExcluir
  3. Oi Thiago, eu considero apelação este tipo de coisa, pra vender revista. Igual propaganda de cerveja que mostra as moças de biquini pra vender determinada marca. Para mim, não faz diferença, no caso da cerveja por exemplo, a cerveja que consumo e que mais gosto nem tem propaganda na TV, e sou bombardeado constantemente pela concorrência.
    O importante neste gibi (e em todos) é o conteúdo, as histórias, se uma revista for focar o tempo todo em sensualidade, é um modismo bobo, no meu ponto de vista. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Não vi apelação nessas imagens, na verdade só se repara naquilo que se quer ver. Acho que por isso o super homem sempre foi meu preferido hahaha Há tanta coisa vulgarizada por aí, que me desculpem as meninas de hoje em dia, mas não perderia tempo em ler 50 tons de cinza.
    Adorei o post, beijos

    ResponderExcluir